sábado, 13 de setembro de 2008

NEFASTA PROFECIA -- OU O ÓBVIO ?

No último dia 09 de setembro de 2008 foi anunciada a entrada em operação do Grande Colisor de Hádrons (Large Hadron Collider ou LHC), situado na fronteira entre a França e a Suíça.

É o maior acelerador de partículas do mundo e atingirá 99,999% da velocidade da luz quando estiver em potência máxima, e terá capacidade de provocar 600 milhões de colisões por segundo.

É o maior projeto científico dos últimos anos e foi desenvolvido por 5 mil físicos e engenheiros, durante mais de uma década, envolvendo países europeus, Estados Unidos, Índia, Rússia e Japão, que também arcaram com o custo de 3,76 bilhões de euros.

O lugar em que o LHC se encontra foi resfriado por dois anos até atingir uma temperatura de 271,3 graus negativos.

MAS PARA QUE TUDO ISSO ?

Dizem os cientistas que é para desvendar os mistérios da criação do mundo, reproduzindo a explosão inicial – o Big Bang.

REFLITAMOS:

Segundo a literatura disponível (também na Internet) sobre o tema, quando o DEUS Eterno, Aquele que Existe Desde Antes dos Tempos, teve seu impulso criador, manifestação da grandiosidade de Seu Amor, com um gesto criou o Universo Central, onde em seu centro, está a Ilha do Paraíso, morada da Deidade Suprema, e que é um Universo Estacionário.
No instante seguinte, foram criados os grandes superuniversos, nos quais estão inseridos os universos locais, sendo um deles o universo onde está nossa galáxia e nosso sistema solar, sendo que todos estes são universos evolucionários.
Segundo consta, há ainda o espaço exterior que atualmente está em estágio de formação e a anti-matéria.
Todos os universos evolucionários foram criados por grandes explosões (big bang) e demandaram bilhões de anos para que a energia matéria criada se expandisse, se congelasse, se solidificasse e formasse condições para a existência de vida tal como a concebemos.

Como podemos pensar que uma máquina criada pelo homem possa ter condições de controlar as explosões e a manifestação da matéria que venha a ser eventualmente criada?

Temos notícias que várias entidades ambientais e de direitos humanos tentaram embargar o funcionamento do LHC, mas não conseguiram.

Sinto que caminhamos para a hecatombe final, e nada mais há que possa isso impedir, pois estamos num ápice de kali yuga (idade das trevas) que a tudo obscurece. Há um transtorno nefasto na consciência coletiva planetária.

No entanto, sinto em meu coração que sempre prevalece a sabedoria do Pai Eterno, e que necessário é esse holocausto para transmutar a energia planetária apegada ao denso, já que as consciências que habitam esse planeta volitivamente não procuraram a sua transformação e a sua sutilização.

4 comentários:

Paulo Stekel/Danea Tage/Revista Horizonte disse...

"Sinto que caminhamos para a hecatombe final, e nada mais há que possa isso impedir, pois estamos num ápice de kali yuga (idade das trevas) que a tudo obscurece. Há um transtorno nefasto na consciência coletiva planetária."

Pois bem, segundo os cômputos indianos, a Kali Yuga ainda tem mais 427 mil anos pela frente. Ou seja, significa que as coisas ainda deverão piorar e não será agora o fim. O fim virá, segundo hinduístas e budistas, quando a vida média do ser humano for de apenas DEZ anos!!! O acelerador de partículas não será, portanto, nosso algoz da vez. Digo isso e afirmo. É apenas um elefante branco cuja verba consumida poderia alimentar milhões de pessoas, mas não um algoz do mundo... As mudanças climáticas são, no momento, o que há de mais grave a ser observado. Sentimos seus afeitos cada vez mais.

Oracy Dornelles disse...

Estou com a Fátima e com mestre Steckel. Sou mais radical, ainda. Acredito em dois deuses: no de antes e no depois do Big-Bang. Tenho um belo cão com o nome de "Preto', para arrematar meinha conclusão: não creio que meu cachorro nascesse em consequÊncia de uma "explosão" !!!!... ORACY D.ornelles

Oracy Dornelles disse...

Estou com a Fátima e com mestre Steckel. Sou mais radical, ainda. Acredito em dois deuses: no de antes e no depois do Big-Bang. Tenho um belo cão com o nome de "Preto', para arrematar meinha conclusão: não creio que meu cachorro nascesse em consequÊncia de uma "explosão" !!!!... ORACY D.ornelles

Paulo Stekel/Danea Tage/Revista Horizonte disse...

É isso aí, Oracy, poeta de palavras mínimas com sentido máximo, que extraem das letras toda a essência da magia do verbo divino.